Ressonância e mamografia ajudam na prevenção do câncer de mama

Você está em : Imprensa | Notícias

O mês de outubro se tornou referência quando o assunto é prevenção de câncer de mama com a campanha mundialmente conhecida como Outubro Rosa. É o momento em que todos os olhos estão voltados para a conscientização e para a importância do diagnóstico precoce. No entanto, esse é um tema que deveria estar mais difundido e presente na vida das pessoas, pois a cura muitas vezes depende totalmente da rapidez em que o paciente é diagnosticado. Hoje, temos muitos recursos tecnológicos que ajudam no reconhecimento incipiente da doença e temos que usá-los ao nosso favor.

A incidência dos casos de câncer, no Brasil, vem aumentando. Enquanto em 2010 a estimativa era de 489 mil novos casos de câncer, nesse ano, a expectativa é que o país chegue com 576 mil novas ocorrências até o final de 2015, segundo dados da pesquisa anual do INCA – o Instituto Nacional do Câncer. O câncer de mama, tema central do Outubro Rosa, é um dos que têm maior número de episódios, com a probabilidade de 57 mil novos casos. Este perde apenas para o de pele (do tipo não melanoma) com aproximadamente 180 mil casos e o de próstata com 69 mil. Os cânceres de cólon e de reto vêm logo na sequência com 33 mil diagnósticos previstos até final de 2015.

Por outro lado, o diagnóstico precoce da doença também tem se mostrado bastante eficiente. Em todo o mundo, são diagnosticados mais de 12 milhões de pessoas anualmente, sendo que 8 milhões não resistem à doença. Por isso, é importante ressaltar a importância dos exames preventivos. Ressonância e mamografia, por exemplo, podem contribuir para diminuir em até 25% os casos de morte em se tratando de câncer de mama, que é um dos responsáveis pelo maior número de mortes de mulheres no mundo. As mulheres acima dos 50 anos que realizam mamografias a cada dois anos podem ser ainda mais beneficiadas com o diagnóstico precoce. Um estudo feito pela Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (IARC) mostra que o exame reduz em 40% o risco de morte devido ao câncer de mama.

A mamografia é um dos recursos essenciais para ajudar as mulheres no diagnóstico da doença ainda em estágio inicial. Mas, para isso, é preciso ter tecnologias de ponta que possam garantir uma melhor qualidade das imagens, além de ferramentas que ajudem na análise, e, assim, entregar laudos médicos mais precisos e rápidos. Uma estrutura hospitalar robusta, ágil e moderna pode auxiliar os pacientes a se tratarem da melhor forma, para que tenham sua qualidade de vida elevada. Nos últimos 40 anos, a expectativa de vida das pessoas com câncer de mama aumentou em países desenvolvidos para 85%, enquanto que, nos países em desenvolvimento, fica entre 50% e 60%, o que mostra como a tecnologia pode agir positivamente no tratamento de doenças oncológicas.

As tecnologias, que possibilitam a entrega de exames em formatos digitais, auxiliam médicos e pacientes, pois garantem que os resultados sejam entregues em qualquer área, setor do hospital ou clínica com muito mais agilidade. As instituições de saúde mais modernas do mundo, inclusive do Brasil, trabalham com sistemas de informação que otimizam o processo de gestão de imagens médicas. Hospitais e clínicas de imagem que investem nesse setor conseguem melhorar o prazo de entrega. Isso impacta diretamente na vida da população, possibilitando ao paciente iniciar os cuidados médicos indicados nos primeiros estágios da doença, além de contribuir para um tratamento mais efetivo e, muitas vezes, de menor duração, resultando também em economia de recursos para as instituições médicas.

Os exames também já foram considerados como uma das melhores práticas para a prevenção, detecção precoce e a cura do câncer de acordo com a Declaração Mundial contra o câncer, da Union for International Cancer Control (UICC), organização focada no combate ao câncer. Segundo a entidade, com exames preventivos, será possível prevenir parte dos 26 milhões de novos casos e a estatística de 17 milhões de mortes por ano até 2030 por causa de doenças oncológicas em geral.

Neste caso, tempo é vida! E a prevenção e um diagnóstico precoce são as chaves para diminuir as estatísticas. Esse processo se torna muito menos oneroso tanto para o paciente – econômico, físico e emocionalmente – quanto para os centros especializados.

fonte: http://saudebusiness.com/noticias/ressonancia-e-mamografia-ajudam-na-prevencao-do-cancer-de-mama/


Compartilhe: orkut blogger delicious digg twitter email


Mais publicações

Imagem e Guerbet fecham parceria
( Publicado em 31/07/2017 )


Mulheres no DF esperam até dois anos para fazer mamografia
( Publicado em 14/10/2016 )


Último relatório de financeiro da Forbes: Healthcare é o setor líder
( Publicado em 24/05/2016 )


Imagem e GE encerram parceria
( Publicado em 01/05/2016 )


10 dicas para gerir seu consultório (ou sua clínica)
( Publicado em 31/03/2016 )


Quando tratar menos é melhor
( Publicado em 26/01/2016 )


Saúde caminha para um colapso, diz ministro
( Publicado em 29/09/2015 )


Como o paciente percebe a qualidade na hora da consulta?
( Publicado em 18/09/2015 )


Rastreamento de câncer é oferecido apenas em oito estados
( Publicado em 10/09/2015 )


Índice de mamografias no Brasil está abaixo da média mundial
( Publicado em 01/09/2015 )


Ministério destina R$ 100 milhões para 49 hospitais universitários
( Publicado em 03/07/2015 )


Consumidor-paciente quer experiências com boas sensações
( Publicado em 19/06/2015 )


Como gerir o aumento da demanda de exames de imagem
( Publicado em 28/05/2015 )


Principais tendências em diagnóstico por imagem em breve no Brasil
( Publicado em 12/05/2015 )


GE descarta vender ativos no Brasil e considera aquisições
( Publicado em 06/05/2015 )


Operadoras de planos investem mais de R$ 3 bi em ampliações
( Publicado em 28/04/2015 )


Brasil lidera consumo de agrotóxico e Inca pede redução do uso
( Publicado em 09/04/2015 )


O preço de dar à luz ao redor do mundo
( Publicado em 09/03/2015 )


Cientistas desenvolvem estrutura de titânio pra cobrir implantes óssea
( Publicado em 09/01/2015 )


Desafio de Dilma é estabilizar saúde financeira do SUS
( Publicado em 30/10/2014 )


Hospitais cariocas são mal avaliados na gestão de insumos
( Publicado em 04/09/2014 )


Tratamento de HIV/Aids no Brasil salva mais que média global
( Publicado em 22/07/2014 )


O ano da RSNA na JPR
( Publicado em 05/05/2014 )


Rede privada brasileira tem mais equipamentos que Alemanha·
( Publicado em 14/04/2014 )


Brasil deve ter mais de 576 mil novos casos de câncer em 2014
( Publicado em 12/02/2014 )


Inca atualiza banco de dados de doadores de medula
( Publicado em 27/01/2014 )


Lullaby Warmer e Lullaby LED PT
( Publicado em 11/09/2013 )


Saúde pública perdeu quase 13 mil leitos em três anos
( Publicado em 04/09/2013 )


GE Healthcare compra a mineira Omnimed É a segunda grande aquisição da
( Publicado em 06/08/2013 )


Senai-SP e GE Healthcare investem R$44 mi em saúde
( Publicado em 30/07/2013 )


Anvisa obriga instituições a criarem núcleos de segurança
( Publicado em 29/07/2013 )


Mais Médicos: edital estará aberto para brasileiros e estrangeiros
( Publicado em 11/07/2013 )


Brasil pode economizar US$ 14 bilhões se investir em mHealth
( Publicado em 23/05/2013 )


Brasil negocia acordo para receber 6 mil médicos de Cuba
( Publicado em 06/05/2013 )


Conheça os vencedores do Top Hospitalar
( Publicado em 08/04/2013 )


Planos deverão justificar por escrito negativa de procedimentos médico
( Publicado em 11/03/2013 )


SP libera R$ 77 milhões ao Hospital São Paulo
( Publicado em 28/02/2013 )


US$ 1 bilhão para o combate ao Câncer
( Publicado em 08/02/2013 )


Santa Maria prevê a contratação imediata na área da saúde
( Publicado em 30/01/2013 )


3D permite que gestante cega sinta feto com a mão
( Publicado em 19/09/2012 )


GE Healthcar e Intel criam parceria para pesquisa
( Publicado em 15/03/2012 )