Como o paciente percebe a qualidade na hora da consulta?

Você está em : Imprensa | Notícias


O conceito de qualidade mudou muito ao longo da história. No feudalismo, era a inspeção de produtos defeituosos que possuíam menor poder de troca. Saltando para os anos 30 e 40, começa um controle estatístico com introdução de técnicas de amostragem. Nos anos 50 e 60, há o surgimento da Gestão de Qualidade Total – a qualidade deixa de ser um problema do produto e passa a ser um problema da empresa; e finalmente nos dias atuais, com a competitividade acirrada entre as organizações, a qualidade é considerada um diferencial estratégico necessário à sobrevivência. A Globalização nos permitiu compararmos produtos similares confeccionados em outros países e tirarmos nossas próprias conclusões decidindo por sua aquisição ou não. Este paralelo sobre a qualidade, traçado no ótimo livro “A evolução histórica da gestão da qualidade”, de Rose Mary J. Longo, nos ajuda a compreender como a qualidade tornou-se um fator essencial na sustentabilidade das empresas, em todos os lugares do mundo.

Trazendo o conceito de para o segmento da saúde, vemos nos dias atuais, mais do que nunca, que a percepção de qualidade continua sendo um fator importantíssimo para que o paciente escolha entre este ou aquele profissional de saúde. Até aí, nada de novo, todos nós buscamos qualidade em tudo que pretendemos adquirir, porém, em se tratando de serviços na área da saúde, o processo de definição da qualidade é um pouco mais complexo. Primeiro porque trata-se de um serviço, e por isso entra em cena a intangibilidade, o que dificulta a mensuração do que está sendo consumido. Segundo, o sucesso do serviço, para ser alcançado, depende tanto do profissional de saúde quanto do próprio paciente. Toda essa subjetividade requer atenção especial na gestão do consultório, pois é através da percepção da qualidade por parte do paciente que garantirá o seu retorno, ou indicação. Alguns autores definem a qualidade em cinco critérios que se destacam: confiabilidade, presteza, cortesia, empatia e tangibilidade, tendo a confiabilidade como o critério mais importante. A presteza faz referência à pró-atividade no atendimento, a cortesia envolve o conhecimento, a maneira e habilidade dos colaboradores ao interagirem com os pacientes e quão seguros estão nesta interação. A empatia é a atenção dada individualmente, e finalmente a tangibilidade, onde os pacientes irão analisar as instalações do consultório, acessibilidade, tempo em sala de espera, materiais de comunicação.

O que chama atenção quando falamos em qualidade em serviços de saúde é a distância entre como o profissional da área da saúde e o paciente percebem a qualidade. Competência técnica, equipamentos de ponta são importantíssimos e fundamentais para os pacientes, não se discute isso, mas a localização, bom atendimento, sala de espera acolhedora, tudo isso, para o paciente é de igual valor. O paciente busca acolhimento numa consulta, seja pela recepcionista que o ampara na chegada ou na consulta propriamente dita, o que ele mais quer é sair do seu estado de vulnerabilidade. Quando isso acontece, surge a fidelização. Fidelizar significa não somente garantir o retorno deste paciente, mas também gerar uma indicação, o famoso “boca-a-boca” aumentando a visibilidade e lucratividade do consultório.

As ferramentas disponíveis do marketing de relacionamento podem auxiliar a diminuir esta diferença na percepção de valor, de qualidade em consultório e à medida que são implantadas, novas chances de encantar o paciente surgirão, basta começar. Abrir um canal de comunicação, uma urna para sugestões, um endereço de e-mail onde ele possa expressar sua opinião, já é um grande passo para dar início a um relacionamento com este paciente e principalmente atentar às críticas que talvez virão. Tão importante quanto saber a opinião do paciente é tomar uma atitude em relação a isso. É importante analisar as críticas e sugestões e criar um plano de ação para corrigir o que de fato não estiver funcionando.

O importante é conscientizar-se de que o marketing bem estruturado é uma extensão da relação com o paciente e que todos os dias, na sala de espera há oportunidades únicas de potencializar esta relação.

fonte: http://saudebusiness.com/noticias/como-o-paciente-percebe-a-qualidade-na-hora-da-consulta/


Compartilhe: orkut blogger delicious digg twitter email


Mais publicações

Imagem e Guerbet fecham parceria
( Publicado em 31/07/2017 )


Mulheres no DF esperam até dois anos para fazer mamografia
( Publicado em 14/10/2016 )


Último relatório de financeiro da Forbes: Healthcare é o setor líder
( Publicado em 24/05/2016 )


Imagem e GE encerram parceria
( Publicado em 01/05/2016 )


10 dicas para gerir seu consultório (ou sua clínica)
( Publicado em 31/03/2016 )


Quando tratar menos é melhor
( Publicado em 26/01/2016 )


Ressonância e mamografia ajudam na prevenção do câncer de mama
( Publicado em 22/10/2015 )


Saúde caminha para um colapso, diz ministro
( Publicado em 29/09/2015 )


Rastreamento de câncer é oferecido apenas em oito estados
( Publicado em 10/09/2015 )


Índice de mamografias no Brasil está abaixo da média mundial
( Publicado em 01/09/2015 )


Ministério destina R$ 100 milhões para 49 hospitais universitários
( Publicado em 03/07/2015 )


Consumidor-paciente quer experiências com boas sensações
( Publicado em 19/06/2015 )


Como gerir o aumento da demanda de exames de imagem
( Publicado em 28/05/2015 )


Principais tendências em diagnóstico por imagem em breve no Brasil
( Publicado em 12/05/2015 )


GE descarta vender ativos no Brasil e considera aquisições
( Publicado em 06/05/2015 )


Operadoras de planos investem mais de R$ 3 bi em ampliações
( Publicado em 28/04/2015 )


Brasil lidera consumo de agrotóxico e Inca pede redução do uso
( Publicado em 09/04/2015 )


O preço de dar à luz ao redor do mundo
( Publicado em 09/03/2015 )


Cientistas desenvolvem estrutura de titânio pra cobrir implantes óssea
( Publicado em 09/01/2015 )


Desafio de Dilma é estabilizar saúde financeira do SUS
( Publicado em 30/10/2014 )


Hospitais cariocas são mal avaliados na gestão de insumos
( Publicado em 04/09/2014 )


Tratamento de HIV/Aids no Brasil salva mais que média global
( Publicado em 22/07/2014 )


O ano da RSNA na JPR
( Publicado em 05/05/2014 )


Rede privada brasileira tem mais equipamentos que Alemanha·
( Publicado em 14/04/2014 )


Brasil deve ter mais de 576 mil novos casos de câncer em 2014
( Publicado em 12/02/2014 )


Inca atualiza banco de dados de doadores de medula
( Publicado em 27/01/2014 )


Lullaby Warmer e Lullaby LED PT
( Publicado em 11/09/2013 )


Saúde pública perdeu quase 13 mil leitos em três anos
( Publicado em 04/09/2013 )


GE Healthcare compra a mineira Omnimed É a segunda grande aquisição da
( Publicado em 06/08/2013 )


Senai-SP e GE Healthcare investem R$44 mi em saúde
( Publicado em 30/07/2013 )


Anvisa obriga instituições a criarem núcleos de segurança
( Publicado em 29/07/2013 )


Mais Médicos: edital estará aberto para brasileiros e estrangeiros
( Publicado em 11/07/2013 )


Brasil pode economizar US$ 14 bilhões se investir em mHealth
( Publicado em 23/05/2013 )


Brasil negocia acordo para receber 6 mil médicos de Cuba
( Publicado em 06/05/2013 )


Conheça os vencedores do Top Hospitalar
( Publicado em 08/04/2013 )


Planos deverão justificar por escrito negativa de procedimentos médico
( Publicado em 11/03/2013 )


SP libera R$ 77 milhões ao Hospital São Paulo
( Publicado em 28/02/2013 )


US$ 1 bilhão para o combate ao Câncer
( Publicado em 08/02/2013 )


Santa Maria prevê a contratação imediata na área da saúde
( Publicado em 30/01/2013 )


3D permite que gestante cega sinta feto com a mão
( Publicado em 19/09/2012 )


GE Healthcar e Intel criam parceria para pesquisa
( Publicado em 15/03/2012 )